Paróquia de Santo Antônio

Santuário de São Benedito

Santuário Diocesano de São Benedito

A edificação do atual Santuário Diocesano de São Benedito, terceira igreja construída no mesmo local, teve sua pedra fundamental lançada em 04 de maio de 1947 e foi completamente concluída no Natal de 1962. Toda a obra foi feita em etapas, durante o período de 15 anos, sempre contando com a generosidade dos moradores da cidade e do interior.

Conta Monsenhor Henrique Falarz nas Crônicas do Santuário, que na década de 40, “a paróquia da Lapa tinha um problema de importância para resolver. A população da Lapa aumentou e continua no seu progresso ascensional.

A quase bissecular igreja matriz de Santo Antônio tornou-se pequena demais para acomodar a população católica, mesmo em domingos comuns, pertencendo a mesma ao Patrimônio Nacional Histórico. Por este e outros motivos, nasceu e foi-se impondo a ideia e a necessidade de uma igreja nova. Onde haveria de ser construída? Em que ponto da cidade? Alguns lugares foram estudados e considerados no centro da cidade e mais para fora, como no fim da rua das tropas. Mas a preferência declinava para o alto da capela S. Benedito.” (p.11). Elaborou-se a planta e tendo o lugar escolhido, iniciou-se a obra. Todos os esforços foram somados para concretizar este projeto idealizado por Monsenhor Henrique Falarz, que trabalhou incansavelmente 48 anos em terras lapeanas.

Algumas datas importantes da construção do Santuário e sua revitalização:

– 04 de maio de 1947: lançamento da pedra fundamental e edificação dos alicerces.

– Dezembro de 1948: colocação da primeira telha.

– Junho de 1949: construção da cúpula.

– Em 1949: inauguração da torre.

– Dezembro de 1950: demolida a antiga capelinha e foram colocados os primeiros vitrais.

– Em 1951: revestimento interno.

– 07 de Setembro de 1951: os sinos foram sagrados.

– Outubro de 1952: colocação do piso.

– 18 de dezembro de 1952: incêndio no Santuário destrói a cúpula.

– Em 1953: inauguração da escada de acesso ao coro.

– Dezembro de 1955: inauguração do altar mor de mármore de São Benedito.

– Em 1956: aplicação do piso mosaico sobre o piso bruto do Santuário.

– Julho de 1958: inauguração do altar de mármore.

– Dezembro de 1960: inauguração dos 128 bancos doados pelas famílias.

– Em 1961: conclusão da pia batismal.

– Em 1962: inauguração do órgão de tubos.

– Agosto de 2008: inicio da campanha de revitalização do santuário.

– Maio de 2009: restauração dos vitrais do Santuário.

Devoção a São Benedito

A devoção a São Benedito chegou ao município da Lapa na metade do século XVIII, quando os escravos negros pertencentes à Irmandade dos Pretos, procuravam fortalecer suas necessidades espirituais e sociais diante do sofrimento na escravidão.

No lugar onde está construído o Santuário de São Benedito, havia no tempo do Império a praça do pelourinho, local onde os escravos eram duramente castigados por seus senhores. Mais tarde, os devotos de São Benedito tiveram a ideia de construir uma capela e o local escolhido foi onde funcionava o pelourinho.

Em 1894 deu-se o inicio aos alicerces mas não houve prosseguimento por falta de recursos. A Irmandade percorria a Paróquia recolhendo esmolas, porém, não conseguindo conduzir as obras. Com o terceiro rei congo, ao assumir a provedoria da Irmandade, também deu continuidade à construção da capela, finalizando em 1908.

No Brasil celebra-se no dia 05 de outubro a festa de São Benedito, o Preto. Em outros países é 4 de abril, fazendo memória de seu falecimento em Palermo, na Itália, em 1589. Na Lapa, o dia 26 de dezembro tem um significado especial. A história conta que após o Natal dos senhores, no dia 25, os escravos celebravam o seu Natal no outro dia. Era a tradicional veneração do “Santo Negro”, dia santo de guarda para os escravos.

Atualmente, no dia 26 de dezembro, feriado municipal, é realizada a festa de São Benedito com celebração eucarística e procissão pelas ruas da cidade, com veneração da imagem de São Benedito pelos devotos e fieis do município e turistas de outras cidades.

a imagemA Imagem de São Benedito na Lapa

A imagem de São Benedito, que deu inicio à devoção ao santo na cidade, é a mais antiga da Lapa e produto do artesanato local. De acordo com informações do livro Tombo, ela foi esculpida por Joaquim Antônio de Souza Maya, conhecido vulgarmente pelo apelido de “peteca”, que a doou à Irmandade dos Pretos. A doação deve ter ocorrido entre 1770 e 1780, período em que foi canonicamente criada a Irmandade de São Benedito, existente até hoje.

Esta imagem esteve ainda em seis lugares: primeiro na capelinha existente ao lado do lugar onde depois foi construída a atual Igreja Matriz de Santo Antônio. A partir de 1784, foi transferida para esta e colocada num pequeno nicho ao lado do sacrário, no altar das dores. Posteriormente, em data não precisa, foi transferida para a antiga Capelinha de Nossa Senhora dos Milagres. A capelinha ruiu e a imagem se manteve intacta entre os escombros. Daí, foi transferida para uma pequena capela pertencente à irmandade, em terreno do antigo cemitério local. Em 1894, época da Revolução Federalista, já existiam os alicerces da Capela de São Benedito, construída no mesmo local onde hoje se encontra o imponente Santuário e inaugurada em 1903. Finalmente, com a construção do Santuário, em 1947, a efigie de São Benedito sofreu a sexta e ultima transferência, encontrando-se agora no altar mor do Santuário.

(Texto de Juarez José T. dos Anjos)

Irmandade de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário

São Benedito foi um religioso exemplar, com espirito de oração, humildade e obediência. Era analfabeto, mas tinha muita sabedoria e discernimento, tanto que, as pessoas o procuravam para pedir conselhos e orientações de vida. Recebeu de Deus o dom de milagres e trabalhava incansavelmente na cozinha do mosteiro e ajudava os pobres nas suas necessidades. No Brasil, ganhou um carinho muito especial entre os negros escravos que o tinham como um defensor nos momentos difíceis. A sua devoção foi muito difundida por meio da Irmandade de São Benedito, que também foi associada à devoção a Nossa Senhora do Rosário.

Na Lapa, a Irmandade foi fundada no tempo do Império. Os membros da Irmandade tem a finalidade de difundir a devoção a São Benedito. É um grupo de pessoas leigas que promovem atividades devocionais, acolhem os peregrinos e turistas que vem de diversas localidades para visitar o santuário e ajudam na organização das festas. A Irmandade de São Benedito da Lapa foi aprovada pelo bispo Diocesano em 18 de maio de 1860 e em 1862 foi aprovado os 37 artigos pelo Presidente da Província, Dr. Antônio Barbosa Gomes Nogueira, no qual manda que seja observado pelos membros da Irmandade de São Benedito.

A função da Irmandade é promover a devoção a São Benedito e Nossa Senhora do Rosário e seus membros a cumprem com muita aptidão nos eventos religiosos, na prática do culto e devoção ao santo, no zelo pelo Santuário, no cuidado pela imagem de São Benedito de grande valor histórico e sacro, na preservação da história da irmandade, e no cumprimento rigoroso dos artigos do estatuto.

Sexta-feira

– Confissões: 13h30

Adoração ao Santíssimo Sacramento: 14h

– Santa Missa com devoção a Jesus Misericordioso: 14h30

– Terço da Divina Misericórdia: 15h15.

Domingo

– Santa Missa: 9h e 19h.

– Aberto ao público: das 9h às 20h.

X