Paróquia de Santo Antônio

Capelas da Paróquia Santo Antônio da Lapa

1

Capela São Benedito – Comunidade I Faxinal

Histórico: A primeira capela na localidade de I Faxinal surgiu devido a insistência das famílias que moravam nesse quarteirão, como a família Dias, Mayer entre outras. Foi dada autorização e a capela foi levantada sem demora, pelo construtor congregado mariano, senhor Cornélio Bill, de Passa Dois. O terreno foi doado por dona Eliza Cardoso Monteiro. Esta capela foi fundada entre os anos de 1948 a 1950. Serviu ao povo durante vários anos, e, finalmente deu lugar à outra capela que foi inaugurada em agosto de 1969.

Atualmente a comunidade é formação por aproximadamente setenta famílias. A celebração dominical acontece às nove horas. Diariamente há visita ao Santíssimo Sacramento realizada por uma das famílias da comunidade. A cada primeira sexta-feira há a adoração ao Santíssimo Sacramento, às 18h30. Toda quarta-feira reúnem-se os homens para o terço, às 19h. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade se reúne no último domingo de cada mês, após a celebração da comunidade. Há duas festas: em louvor a São Benedito no mês de janeiro e do agricultor durante o mês de julho.

1

Capela São João Batista – Comunidade Faxinal dos Dias

Ano de Fundação: 1983

Festa do padroeiro: 26 de junho.

Co-padroeiros: São Brás e São Sebastião – 03 de fevereiro.

Histórico: A comunidade da Capela de São João Batista em Faxinal dos Dias foi instalada no dia 25 de março de 1982. É formada por aproximadamente cento e vinte famílias, sendo cinco destas evangélicas. A celebração dominical da Palavra de Deus acontece às 09h30. A sugestão é que a missa seja celebrada mensalmente no final da tarde do sábado ou no domingo pela manhã. A comunidade também se reúne para a adoração ao Santíssimo Sacramento na primeira sexta-feira de cada mês, durante o verão às dezoito horas, durante o inverno às dezesseis horas. Recita-se o terço vocacional todos os domingos, antes da celebração, às 08h45. Há duas tradicionais procissões no decurso do ano: a procissão na manhã do Domingo da Ressurreição, e a procissão no dia doze de outubro em honra de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Realizam duas festas: no mês de fevereiro em honra de São Braz e de São Sebastião, e no mês de junho em honra do padroeiro principal, São João Batista.

A reunião com o CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é realizada no terceiro sábado de cada mês, às dezessete horas. Há três grupos de reflexão em família dos quais participam aproximadamente dezoito famílias. Praticamente todas as famílias da comunidade são visitadas pelas quatro capelinhas do Movimento das Capelinhas. Também peregrina pela comunidade a capelinha do TLC, uma imagem de Nossa Senhora de Fátima e uma capelinha de São Benedito. Pastorais que realizam suas atividades: pastoral do dízimo, pastoral litúrgica com coroinhas, músicos e equipe de leitores, catequese, pastoral vocacional, pastoral juvenil, pastoral do batismo e pastoral familiar. Movimentos eclesiais presentes: Movimento das Capelinhas e Apostolado da Oração. É forte a presença dos cursilhistas e do TLC.

2

Capela Nossa Senhora da Conceição e Caridade – Comunidade Pedra Alta

Ano de Fundação: 1960

Festa do Padroeiro: festa 08 de dezembro.

Histórico: Pedra Alta é um local pequeno, localizada há uns vinte quilômetros do centro da Lapa. Com o surgimento da primeira capela foi se desenvolvendo a comunidade religiosa. Podemos considerar entre os fundadores do local e da capela os Senhores João José Pinto, Gustavo Alves dos Santos, José Fosquerau, Otavio de Paula Bueno, João Alves dos Santos e outros. Ela foi construída no ano de 1960. Em 1977 foi iniciada a construção de sua nova capela e dois anos depois estava concluída. É dedicada a Nossa Senhora da Conceição e da Caridade.

A celebração dominical da Palavra de Deus acontece semanalmente às dez horas. A cada dia oito, às dezoito horas, recita-se o terço em honra de Nossa Senhora.

A comunidade é constituída de aproximadamente trinta famílias. A reunião do CMPC acontece no último sábado de cada mês às 18h. E a comunidade festeja a padroeira no domingo próximo a 08 de dezembro.

3

Capela São Sebastião – Comunidade Espigãozinho

Ano de fundação: 1995

Festa do padroeiro: 20 de janeiro.

Histórico: os moradores dessa comunidade participavam na capela de pedra alta, distante uns 7 km. Em dezembro de 1993 em uma novena de natal surgiu a idéia da construção de uma capela. O pároco padre Jair Jacon apoiou a iniciativa. No dia 23 de janeiro de 1994 às 09h30 houve a primeira celebração da palavra na casa do senhor Pedro José Pinto e de dona Maria José Valdera, os quais emprestaram uma garagem que serviria para as celebrações até o dia em que a capela estivesse pronta. O Senhor Pedro José Pinto doou o terreno e em 1995 iniciou a construção da capela. A comunidade escolheu são Sebastião como padroeiro.

4

Capela Nossa Senhora Aparecida – Comunidade Faxinal dos Pintos

Ano de fundação: 1979

Festa do padroeiro: 12 de outubro.

Histórico: A maioria dos moradores são da família Pinto, daí a denominação do local. Havia dificuldades nas celebrações das primeiras eucaristias. Em 1979, celebrava-se a missa na escola pequena. Foi surgindo a nova comunidade e então a necessidade da construção da capela, tendo como padroeira Nossa Senhora Aparecida. Foi devagar, com dificuldades financeiras, cada ano um pouco. Em 1983, houve visita pastoral de D. Ladislau Biernaski.

WhatsApp Image 2017-01-10 at 21.19.58

Capela Nossa Senhora das Dores – Comunidade Campina das Dores

Ano de fundação: 1983

Festa do padroeiro: 14 de setembro.

Histórico: O início da comunidade em Campina das Dores data de 1893 com a construção de uma pequena capela. O início de uma segunda capela remonta os anos de 1930. Naquele tempo a comunidade abrangia Faxinal dos Correas, Espigão Branco, Cachoeira, Floresta São João e Paiquerê. Havia uma escola que também foi construída pelo povo. Campina era a capela central e de muito movimento religioso. Em 1983 foi iniciada a construção da atual capela. No passado havia três festas anuais, uma delas em honra de Santo Antônio. Atualmente há duas festas: no domingo próximo a quinze de setembro em homenagem à padroeira e ao primeiro domingo de fevereiro em homenagem a São Sebastião. A festa em homenagem a São Sebastião é cinquentenária, a primeira aconteceu em 1954, quando por intercessão de São Sebastião uma criança foi salva de um afogamento. Desde lá se cumpre a promessa de festeja-lo a cada ano.

A comunidade é constituída de 42 famílias, sendo 4 famílias evangélicas. Há aproximadamente 160 pessoas na comunidade. A celebração dominical acontece às 09h30. O CMPC reúne-se a cada primeira sexta-feira do mês, às 19h, após a adoração eucarística.

MENINO JESUS

Capela do Menino Jesus – Comunidade Espigão Branco

Ano de Fundação: 1978

Festa do Padroeiro: 25 de dezembro.

Co-padroeiro: São Roque festa 16 de agosto.

Histórico:  Uma primeira capela foi construída na década de 1940 pelas famílias Guimarães e Coelho, as mais antigas da localidade, e teve como primeiro padroeiro São Roque. No início era uma comunidade particular. No ano de 1978 foi iniciada uma caminhada pastoral e litúrgica dando assim uma conotação de comunidade. A capela atual é a quarta igreja construída no mesmo local, e foi inaugurada no ano de 2001. A celebração semanal acontece a cada domingo às 09h30. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é reunido no terceiro sábado de cada mês, 19h. Há duas festas no ano: a festa dedicada a São Roque que acontece num domingo próximo a 16 de agosto. Desde o ano de 2015 a festa religiosa do padroeiro Menino Jesus acontece na tarde de 24 de dezembro. Não se realiza uma festa social nesta oportunidade, pois o cultivo do fumo na localidade exige que as pessoas trabalhem intensamente durante os meses de dezembro e janeiro. Atualmente a comunidade é formada por 19 famílias católicas e 2 famílias evangélicas, sendo aproximadamente 60 pessoas.

 

WhatsApp Image 2017-01-10 at 21.20.00 (1)

Capela São Francisco de Assis – Comunidade Pedra Lisa

Ano de fundação: 1981

Festa do Padroeiro: 04 de outubro.

Histórico: Com as missões realizadas o ano de 1981 os moradores da localidade de Pedra Lisa passaram a formar grupos de reflexão nas casas de suas famílias. Destes grupos escolheram algumas pessoas para serem catequistas, pois havia muitas crianças, e a catequese acontecia na escola Francisco da Cunha Pereira que foi construída pelo desembargador Francisco da Cunha Pereira, e era utilizada durante a semana para aulas e aos domingos para celebrações e missas. Com a desativação da escola a capela ganhou uma sala só para as celebrações. Com o passar do tempo o prédio da escola passou por uma reforma e tornou-se um templo católico.

Atualmente a comunidade é constituída de vinte e sete famílias. A atual Igreja foi inaugurada no dia 23 de abril de 2013. No mês de outubro é celebrada a festa do padroeiro São Francisco de Assis. A celebração dominical acontece às 09h30. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é reunido a cada terceiro domingo, após a celebração.

9

Capela Senhor Bom Jesus – Comunidade Fazenda dos Forjos

Ano de Fundação: 1903

Festa do Padroeiro: 06 de agosto.

Histórico: A capela foi construída em frente ao cemitério, terminada em 1903, com ajudas e doações. A capela foi dedicada ao Senhor Bom Jesus como padroeiro. A preocupação da comissão, povo e benfeitores do lugar foi construir nova capela de alvenaria e o local ficou dotado de uma espaçosa e agradável igreja.

10

Capela São Joâo Batista – Comunidade Floresta São João

Ano de fundação: 1962

Festa do padroeiro: 24 de junho.

Histórico: A comunidade foi reunida pela primeira vez na casa do senhor Licinio Afonso para uma missa que havia uma vez por ano durante o tempo da Páscoa. Depois, a família Leandro construiu uma capelinha dedicada ao Divino Espírito Santo ao lado direito da estrada principal. O senhor Antonio Muller, morador do lugar, doou um terreno e a construção da primeira capela em madeira, na localidade atual, foi iniciada no ano de 1962 e quando terminada ficou de bom tamanho para o povo do lugar. A partir de então o padroeiro é São João Batista. No ano de 1993 foi iniciada a construção da capela atual, em alvenaria. A mesma foi reformada no ano de 2011.

Atualmente a comunidade é formada por 46 famílias, sendo 04 famílias evangélicas. A festa do padroeiro acontece no domingo próximo a 24 de junho. A celebração dominical é realizada às 09h30. A cada primeiro domingo do mês há adoração eucarística às 09h. Às quartas-feiras, às 09h, celebra-se a novena em honra de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Às sextas-feiras é realizado o terço dos homens às 18h. A reunião do CMPC acontece no segundo domingo de cada mês, às 09h.

11

Capela Nossa Senhora AparecidaComunidade de Paiquerê

Ano de Fundação: 1950

Festa do padroeiro: 12 de outubro.

Co-padroeiro: Divino Espirito festa pentecostes.

Histórico: Até o ano de 1942 as pessoas que residiam na localidade do Paiquerê participavam das celebrações religiosas nas Capelas de Campina das Dores e Fazenda dos Forjos. Em 1942 foi construída uma primeira capela dedicada a Nossa Senhora Aparecida. Por volta de 1965, o senhor José Grodoski e a senhora Vanda Chimaleski insistiam na necessidade de construir uma nova capela. Começou então a movimentação: festas, ofertas para arrecadação de recursos, etc. O terreno foi doado pelo senhor Leopoldo Chimaleski e foi construída uma segunda capela no mesmo local. A terceira e atual capela foi construída entre os anos de 1995 e 1996. Atualmente a celebração dominical da Palavra de Deus acontece às 09h30. Às quartas-feiras celebra-se a novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro às 17h30. A cada primeira sexta-feira se realiza a adoração ao Santíssimo Sacramento às 18h. A festa da padroeira é realizado no domingo próximo a 12 de outubro, dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é reunido no último sábado de cada mês, às 18h. A comunidade é formada por 37 famílias e 01 capelinha visita mensalmente a casa destas famílias. Pastorais que atuam na comunidade em 2017: pastoral do dízimo, pastoral litúrgica com equipe de leitores, músicos e coroinhas, catequese, pastoral da comunicação, pastoral vocacional, pastoral do batismo e pastoral familiar. Movimentos eclesiais que atuam na comunidade em 2017: movimento das capelinhas, apostolado da oração e grupos de reflexão. A comunidade tem dois catequistas e quatro catequizandos. Há cinco ministros auxiliares da comunidade – MAC.

12

Capela De São João Paulo II – Comunidade João Paulo II

Ano de fundação: 17 de julho de 2011.

Histórico: o início da comunidade foi por volta de 1970. Havia a escola que funcionava de segunda a sexta feira, e como havia muitos moradores e crianças que precisavam de catequese, então o saudoso Mons. Henrique abençoou a escola e incentivou os fiéis a se reunir todos os domingos para a celebração da palavra, e nos finais de semana havia catequese. No ano 2000 a escola foi transferida para a pedra lisa, e a comunidade ficou com a escola só para celebrações. Em 2004 foi formado o conselho e em 2006 foi iniciada a construção da igreja com muitas doações e ajuda de voluntários. Com a beatificação do papa João Paulo II a comunidade o elegeu como padroeiro da nova capela. No dia 17 de julho de 2011 foi inaugurada a capela João Paulo II.

capela-imaculada-conceicao-comuidade-faxinal-dos-correas

Capela Imaculada Conceição – Comunidade Faxinal dos Correas

Ano de Fundação: 1975

Festa da Padroeira: Nossa Senhora Imaculada Conceição 08 de dezembro.

Histórico:  A comunidade nasceu há mais de duzentos anos, pois é esta a idade aproximada do cemitério. Houve uma primeira igreja que se acredita que foi construída por volta de 1940. A igreja em madeira, atual, foi construída em 1981. Há possibilidade da construção de uma nova igreja, em alvenaria.A comunidade é constituída de 49 famílias, sendo 01 evangélica. Há aproximadamente duzentos moradores.

WhatsApp Image 2017-01-10 at 21.19.56

Capela São João Batista – Comunidade Colonia Johanesdorf

Ano de Fundação: 1895

Festa do Padroeiro: 26 de junho.

Histórico: Os primeiros colonos chegaram ao ano de 1877, da Rússia. Foram 26 famílias, todos alemães católicos que tinham imigrado do sul da Alemanha para a Rússia e deram o nome de colônia Johannesdorff que significa aldeia de João, em homenagem a São João Batista, o santo de devoção da maioria dos colonos. Em 1878 vieram mais colonos, entraram em casa abandonadas, oito dias antes da festa do Divino Espírito Santo.  Já os primeiros colonos cuidaram em erigir um cemitério e uma capela onde se acha a atual. A imagem do padroeiro foi levada em procissão no dia 01 de janeiro de 1895 da cidade até à colônia. A primeira festa do padroeiro foi celebrada aos 24 de junho de 1901, com missa solene e benção do santíssimo sacramento.

IMG_0459

Capela Nossa Senhora da Luz – Comunidade Capão Bonito

Ano de fundação: 1928

Festa do padroeiro: 08 de setembro.

Histórico: Conforme o livro de registro da comunidade: nome Capão Bonito surgiu porque no centro do quarteirão havia um capão de mato muito bonito. No ano de 1928 foi construída a primeira capela nesta comunidade medindo 4×5 e de madeira. Sua primeira celebração foi um terço rezado no dia 1º de novembro de 1928. Em abril de 1929 foi doado para a capela mais um pedaço de terra aumentando o espaço ao seu redor. Em 1938 foi demolida a capelinha para em seu lugar construir uma maior, agora com 7×9. Em 1942 foi nomeada a 1ª comissão organizadora capela. Em novembro de 1945, aconteceu a 1ª de várias visitas de missionários nesta comunidade. Em 1955 com a comunidade evoluindo foi construída uma nova capela no lugar da antiga, medindo 8×14, com uma torre de 14 metros de altura. Em 1956 foi adquirido, já usado, o sino que tinha sido da capela da Lapa, onde hoje é o Santuário, juntamente com um crucifixo, os castiçais e os quadros de via-sacra. Neste mesmo ano teve início a catequese. 1948 – 1ª capelinha da comunidade, com início da visita às famílias no dia 26.07. No ano de 1966 teve início o apostolado da oração. No dia 4 de novembro de 1968 passou pela comunidade um violento temporal destruindo a capela e benfeitorias. A comissão, orientada pelo Monsenhor Henrique, no dia 10 de novembro do mesmo ano, convocou a comunidade para demolir a capela em ruínas para em seu lugar construir uma nova capela de alvenaria. Em 4 abril de 1969 foi dado a benção da pedra fundamental que originou a nova capela , sendo esta inaugurada no dia 13 de setembro de 1970. Ao longo da caminhada várias benfeitorias foram construídas, pastorais foram implantadas. Em 8 de setembro de 1990 foi dada a benção e introdução do sacrário, por D. Ladislau Biernaski. Muitas datas, nomes, eventos, celebrações, realizações e benfeitorias constam no libro, não sendo possível citar todas. Em julho de 2013, sob a Coordenação do Pároco Padre Emerson, teve início a reforma e ampliação da capela, passando esta  a ter 11×11 metros, e com uma capela do santíssimo em seu interior. Durante a reforma, as celebrações passaram a ser realizadas no salão de festas e com o sacrário temporariamente desativado. A distribuição da Eucaristia foi mantida graças a cooperação da comunidade de Johannessdorf.  Em novembro de 2013 aconteceu a reinauguração da capela toda renovada com a benção dada pelo Pároco Padre Emerson da Silva Lipinski. Este foi um breve relato da história da comunidade Nossa Senhora da Luz de Capão Bonito. Atualmente a comunidade é composta por aproximadamente cento e cinquenta famílias e a celebração acontece a cada domingo, 10h15. A cada última sexta-feira do mês é reunido o CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade, às 19h30. Há duas festas: ao primeiro dia de janeiro e num domingo próximo a 08 de setembro. No dia 08 de setembro é realizada a procissão em honra de Nossa Senhora da Luz.

WhatsApp Image 2017-01-10 at 21.19.57 (1)

Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Comunidade Vista Alegre

Ano de fundação: 1975

Festa do padroeiro: 27 de junho.

Histórico: Até o ano de 1972 a atual localidade de Vista Alegre era conhecida com o nome de Bugio, tanto no âmbito municipal como na Paróquia de Santo Antônio da Lapa. Dom Pedro Fedalto, arcebispo metropolitano, na sua primeira visita pastoral que aconteceu neste ano de 1972 gostou do lugar, da capela, da beleza natural, mas não gostou do nome da localidade. Pediu aos membros da comissão que o mudassem. A partir de então este belo lugar ficou conhecido com o nome de Vista Alegre. Grande colaborador da comissão da comunidade de Vista Alegre foi o senhor Atílio Fantin. A primeira capela em alvenaria foi iniciada no ano de 1971 e concluída em 1975, foi dedicada a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Atualmente a comunidade é constituída com cinquenta e cinco famílias a aproximadamente duzentos e vinte residentes. Há duas festas na comunidade: no domingo próximo de 27 de junho por ocasião da celebração da padroeira, como também o tradicional almoço comunitário a 12 de outubro. Todos os dias há visita ao Santíssimo Sacramento, a cada dia por uma família responsável por esta visita.

A celebração dominical acontece aos sábados às 19h30 (no horário de verão às 20h30). O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é reunido a cada primeiro sábado, após a celebração da comunidade.

16

Capela São SebastiãoComunidade de Santo Amaro

Ano de Fundação: 1939

Festa do Padroeiro: 20 de janeiro.

Histórico: A Capela de São Sebastião localizada na comunidade de Santo Amaro foi construída num terreno recebido em doação em dezembro de 1902. É provável que logo foi construída uma capela. Em 1939 já existia uma capela de tábuas, pequena, com um anexo que serviu de sacristia. A capela em madeira foi desmanchada em 1955 e deu lugar a outra capela construída no mesmo local. Em 1984 foi inaugurada a atual capela em alvenaria.

A celebração da comunidade acontece aos domingos às 10h. No primeiro domingo de cada mês há adoração ao Santíssimo Sacramento às 09h. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade se reúne a cada quarto domingo do mês, após a celebração da comunidade.

A comunidade é formada por sessenta famílias católicas e apenas uma evangélica. Segundo o senso de 2013 há aproximadamente duzentos e cinco pessoas residentes nesta comunidade. Anualmente são realizadas duas festas: no mês de janeiro em louvor de São Sebastião e no mês de agosto em louvor de São Roque.

17

Capela Sagrado Coração de Jesus – Comunidade São Bento I

Ano de Fundação: 1930

Festa do Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus.

Histórico: A comunidade da Capela do Sagrado Coração de Jesus, na localidade de São Bento 1, é formada por aproximadamente cento e três famílias, destas vinte e cinco são evangélicas. A construção do primeiro templo aconteceu por volta de 1930. A construção do templo atual é de 1951. A celebração dominical da Palavra de Deus e da distribuição da sagrada comunhão eucarística acontece às 09h30. Também é realizada a adoração ao santíssimo sacramento na primeira sexta-feira de cada mês, à 14h30. Duas festas acontecem anualmente: no mês de fevereiro a festa do aniversário da comunidade; e no mês de junho a festa em honra do padroeiro o Sagrado Coração de Jesus. O CMPC – conselho missionário pastoral é reunido no quarto sábado de cada mês, às 19h30. Sugere-se que a celebração mensal da missa aconteça no sábado, por volta das 16h. Afastado, mas pertencente da comunidade, existe um cemitério que é utilizado por todas as comunidades do setor 4.

As pastorais da comunidade são: dízimo, liturgia, catequese, juvenil, vocacional, batismo, familiar e comunicação. Os movimentos eclesiais existentes são: capelinhas, grupo de reflexão e apostolado da oração. A comunidade é fortemente marcada por cursilhistas.

18

Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Comunidade São Bento II

Ano de fundação: 1998

Festa do padroeiro: 27 de junho.

Histórico: Os moradores da localidade de São Bento 2 tinham o desejo de construir uma capela na comunidade, pois as capelas eram muito distantes. O pároco Jair Fernandes Jacon aprovou a iniciativa e celebrou uma primeira missa embaixo de um pinheiro no dia 06 de dezembro de 1990. Como padroeira foi escolhida Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O senhor José Antônio Hammerschmidt doou o terreno para a construção da capela, pois era desejo de sua avó Mariana Hammerschmidt que a comunidade tivesse uma capela. Em 1991 foram realizados diversos eventos para arrecadar meios para a construção da capela. A construção foi iniciada em 1993. A primeira missa na capela foi celebrada no dia 26 de julho de 1998. Atualmente a comunidade é constituída por aproximadamente cem famílias. A celebração dominical acontece às nove horas. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade se reúne na segunda sexta-feira de cada mês, às dezenove horas. Também é realizada a adoração eucarística a cada primeira sexta-feira. Já há alguns anos, no dia 12 de outubro, a capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é o local de encontro das crianças do setor quatro, com procissão e celebração. Anualmente acontecem duas festas: ao primeiro domingo de julho em homenagem à padroeira da comunidade; e ao primeiro domingo de dezembro recordando o aniversário do início da comunidade. De forma tão bonita foi celebrado o jubileu de prata da comunidade em dezembro de 2015. Esta festa foi marcada com a reforma da igreja e com a instalação do novo altar, ambão e sede para a celebração.

19

Capela Nossa Senhora das Graças – Comunidade Pinheiros

Ano de Fundação: 1969

Festa do Padroeiro: 27 de novembro.

Histórico: Antes da construção da capela os moradores da comunidade participavam das celebrações em Pedrinhas ou no São Bento I. No dia 28 de setembro de 1969 foi inaugurada a primeira capela da comunidade construída através de doações de todas as famílias. O terreno foi doado pelo senhor Miguel Ferreira. O administrador da capela era o Senhor Adolfo Schultz.

20

Capela do Divino Espírito Santo – Comunidade Pedrinhas

Ano de Fundação: 1932

Festa do Padroeiro: Pentecostes.

Histórico: A capela da comunidade de Pedrinhas situa-se entre as localidades de São Bento e Colônia Municipal. A fundação provavelmente é de 1932, e seus fundadores, moradores do lugar: família de Leocádio Mayer, Família Camargo, Lourenço Miguel Reitz, Amazonas Mayer e outros. Na comunidade houve missões em 1983 e em 1984 a visita pastoral. A Igreja atual, em alvenaria, foi inaugurada no dia 03 de junho de 1969. A comunidade ficou de pesquisar a data da inauguração da primeira capela, em madeira. Até o ano de 2013 era celebrada a Festa de Todos os Santos, no 1º. Domingo de novembro. O Pároco sugeriu que retorno a partir de 2016. Aproximadamente 45 famílias católicas. No dia 20 de janeiro se realiza todos os anos uma procissão e orações em honra de São Sebastião.

A reunião do CMPC – conselho missionário pastoral acontece no 2º. sábado de cada mês, após a adoração ao Santíssimo Sacramento. Celebra-se a cada domingo da Palavra de Deus às 10h. A catequese acontece também aos domingos às 09h.

21

Capela Nossa Senhora das Graças – Comunidade Marafigo

Ano de Fundação: 1995

Festa da Padroeira: 27 de novembro.

Co-padroeiro: sagrado coração de Jesus.

Histórico: Conta-se na comunidade que o senhor Lauro Mildemberg encontrou uma imagem de Nossa Senhora das Graças à beira do rio e a guardou em sua casa. Em 1982 aconteceu as missões na comunidade e o sr. Lauro emprestou a imagem para as novenas e terços que aconteciam nas casas das famílias. Em 03 de abril de 1995 a comunidade iniciou a construção de uma capela em madeira no terreno doado pelo senhor Antônio Wosniak. No dia 07 de março de 1999 foi inaugurada a nova capela em alvenaria comemorada com uma festa e a santa missa foi presidida pelo Padre Aurélio Falarz. Atualmente a comunidade é constituída por aproximadamente trezentas e vinte famílias. A celebração dominical acontece às 09h30. Outras celebrações: Novena a N. Senhora das Graças toda quinta-feira, 15h, Terço, Liturgia da Palavra e Sagrada Comunhão, toda quinta-feira, 18h; Hora Santa diante do Santíssimo toda primeira sexta feira de cada mês ,15h. A reunião do CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade acontece no último sábado de cada mês às 16h30.

22

Capela Senhor Bom Jesus – Comunidade Colônia Municipal

Ano de Fundação: 1930

Festa do Padroeiro: 07 de agosto.

Histórico: Relatos feitos pela Sra Agda Miquito, carinhosamente chamada de Dona “Neisa”: Dona “Neisa” nasceu em Colônia Municipal em 15 de novembro de 1929, hoje está com 87 anos de idade, (é uma senhora muito lúcida e comunicativa) sendo a pessoa mais antiga desta comunidade e recordando de fatos narrados por seus pais e demais parentes que ocorreram  antes de seu nascimento, bem como recorda-se dos fatos de sua infância e adolescência, narrou o que se segue: Nos primórdios da comunidade, não havia cemitério e seus mortos eram sepultados em outros cemitérios, sabe que alguns de seus antepassados foram sepultados no cemitério de Mariental, nesta cidade, informou que essa viajem até Mariental durava cerca de 01 (um) dia, pois era feita com carroças tracionadas a cavalos…  Por volta do ano de 1922 foi doado uma parte do terreno, onde se encontra o atual cemitério pelo Sr Alberto Opolis, fato este que soube mais tarde com detalhes, por ter repercutido muito, pois os dois primeiros sepultamentos foram justamente de dois filhos, ainda crianças, do doador do terreno para o Campo Santo…após algum tempo, neste cemitério foi erigida uma pequena Igreja, de não mais que 40 m², a Sra “Neisa” lembra de uma pequena cruz em cima destas igrejinha não sabendo quem a construiu, mas sabe ter sido com muita dificuldade pelos moradores da comunidade…

No ano de 1937, após a doação do terreno em frente ao cemitério, feita pelo Sr Valentim Leineker  para construção de uma Igreja maior, (onde está localizada a atual Igreja)  a declarante lembra-se de que esta igreja foi construída em forma de mutirão, onde todos de alguma forma ajudavam, os que não podia financeiramente ajudavam com seu serviço e de seus animais. Tinha essa nova Igreja cerca de 200m², lembra  também que o carpinteiro era o Sr José Rontal, e que doações vieram de entre outros, das famílias de: Andre Neu, João Zbonik, Adão Adão, José Rontal, Casemiro Chegalski, Miguel Opolis, Alberto Opolis, André Leineker, João Leineker, Antonio miquito (pai), Jorge Bortoletto, Valentim Leineker, etc.  Essa construção durou até o ano de 1963, quando foi desmontada a antiga, dando lugar à uma nova Igreja, desta vez construída em alvenaria, aos moldes anteriores foi construída em mutirão e com doações das famílias da comunidade e esta Igreja porém,  após  sua construção começou a ruir e teve que ser desmontada e reconstruída e depois de algumas reformas permanece até nossos dias.”

Consta em livro tombo que no dia 08 de janeiro de 1930, foi abençoado pelo vigário Monsenhor Lamartine o cemitério da Colônia Municipal que fica bem em frente da atual capela, toda em alvenaria. Atualmente a comunidade é composta de vinte e três famílias.

A celebração dominical acontece às 10h. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade se reúne na primeira sexta-feira de cada mês, às 18h. E também existe um grupo do terço dos homens que se reúne às segundas-feiras às 19h30. Anualmente, a 02 de julho, a comunidade celebra uma promessa feita pelos antepassados que naquele tempo pediam a Deus o dom do bom tempo.

23

Capela São Sebastião – Comunidade Faxinal dos Pretos

Ano de Fundação: 1960

Festa do padroeiro: 20 de janeiro.

Co-Padroeira: Nossa Senhora Aparecida festa 12 de outubro.

Histórico: Este local sempre foi conhecido como Faxinal dos Pretos e, consequentemente também a capela assim ficou conhecida. A capela atual surgiu pelo ano de 1960, com iniciativa dos moradores e aprovação do vigário. Consta a concessão de uma licença do bispo para a bênção do cemitério datada de 16 de abril de 1989. Atualmente a comunidade é formada por cinquenta e seis famílias. A celebração dominical acontece às 10h. E a reunião com o CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade de São Sebastião é realizada a cada primeiro sábado, às 19h e no tempo de verão às 20h. À primeira quinta-feira de cada mês é realizada a adoração ao Santíssimo Sacramento, às 20h.

24

Capela São Miguel – Comunidade Passa Dois

Ano de fundação: 1933

Festa do padroeiro: 28 de setembro.

Histórico: a família Miquito doou um terreno ao lado do cemitério da localidade de Passa Dois onde foi construída uma capela. Mas ficava fora do povoado, de acesso um pouco difícil, com poucos vizinhos. Em 1933, assumiu a presidência da capela o senhor Miguel Miquito, João Polato e João Zadvorny. Com o passar do tempo, pensou-se em se construir outra capela para São Miguel no centro da povoação. O que foi feito, sendo o terreno doado pelo senhor Gustavo Kutz. Em 1956 os Padres Claretianos – Pe. Artidporio S. de Lima e Pe. Edgar Januário realizaram missões na comunidade, e em março de 1982 os padres vicentinos realizaram outras missões com grande participação do povo.

A celebração dominical da Palavra de Deus acontece semanalmente às 09h30. Ao primeiro sábado de cada mês a comunidade realiza a adoração ao Santíssimo Sacramento, às 15h. Atualmente a comunidade é formada por aproximadamente cento e quarenta famílias, das quais aproximadamente cem famílias recebem a visita domiciliar da capelinha de Nossa Senhora.

25

Capela Nossa Senhora Aparecida – Comunidade de Km 202

Ano de Fundação: 2001

Festa da padroeira: 12 de outubro.

Histórico: antes da fundação da capela de Nossa Senhora Aparecida a comunidade se reunia na Granja Velha, conhecida como núcleo Nossa Senhora Aparecida, cujo documento mais antigo que se tem registro é a ata do dia 18 de abril de 1982. No ano de dois mil os moradores Florisvaldo Hammerschmidt, José Maria Scheifer Bill e suas famílias doaram um terreno no km 202 onde foi iniciada a construção da capela. Em 11 de fevereiro de 2001, Padre Aurélio Falarz celebrou a primeira missa na Capela Nossa Senhora Aparecida. Atualmente a comunidade é formada por setenta famílias. Há uma certa dificuldade em distinguir quem pertence à comunidade do km 202 e à comunidade de Passa Dois, pelo motivo da proximidade de ambas as capelas.

A celebração dominical acontece sempre às 09h30 e o CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade se reúnem no último sábado de cada mês às 17h30.

26

Capela Nossa Senhora Aparecida – Comunidade Capão Alto

Ano de Fundação: 1995

Festa da Padroeira: 12 de outubro.

Co-padroeiro: Santo Antonio de Santana Galvão – festa 11 de maio.

Histórico: em 1982 houve santas missões na comunidade e depois disso os moradores começaram a fazer orações nas casas. No ano de 1984 já existia celebração da palavra e algumas missas celebrada em uma escola dasativada que ficava no terreno do Senhor Henrique Hendriks. Foi quando o senhor Antonio P. Correa reivindicou junto ao prefeito Joacir Gonçalves que cedesse a escola para se tornar uma capela. Com o passar do tempo a estrutura da capela estava muito precária e perigosa. Então as celebrações eram realizadas nas casas. No ano de 1995 foi construída uma pequena capela em um terreno doado pelo senhor João Augustinho. Em 2009 a capela foi reformada.

FÁTIMA, Estação

Capela Nossa Senhora de Fátima – Comunidade Estação Nova 

Ano de Fundação: 1977

Festa da Padroeira: 13 de maio.

Histórico: Foi plantada a cruz das missões, da lapa, em 1973, levada em procissão até o terreno na Estação Nova onde futuramente seria construída a igreja Nossa Senhora de Fátima. O arquiteto de obras sacras Dr. Elcio Silva, estudou o local, elaborou a planta adaptada ao mesmo, que foi aprovada pela cúria e comissão. Foi iniciada em novembro de 1977 e teve como colaborados o Senhor Januário Scandelari que liderou junto à comunidade eventos para arrecadar recursos.

Capela de São José – Comunidade Vila São José

Ano de Fundação: 1983

Festa do padroeiro: 01 de maio.

Co-padroeira: Santa Ana – festa 26 de julho.

Histórico: o terreno onde está a Capela dedicada a São José foi uma doação da Sra. Emilia Ferreira Magalhães do Amaral, carinhosamente conhecida como dona Miloca. Foi construída uma pequena igreja que inaugurada no dia primeiro de maio de 1965. Neste mesmo dia dona Miloca foi homenageada com uma placa de bronze e o pároco, Monsenhor Henrique Osvaldo Falarz, também recebeu homenagem com uma placa de bronze, por completar vinte e cinco anos de sacerdócio. Foi celebrada a missa no dia da inauguração e em agradecimento a D. Miloca pela doação realizada o orador, o senhor Cornélio Bezuniki, falou sobre a Capela de São José e as bodas de prata do pároco Monsenhor Henrique Osvaldo Falarz.  Foi constituída uma comissão para dirigir a Capela de São José. Ficou assim a primeira comissão: presidente: Pedro Maciel Magalhães; 1º secretario: Liberato Cristiano Turman; 2º secretario: José Ferreira de Almeida; 1º tesoureiro: João Magalhães e 2º tesoureiro: Sebastião de Almeida Quem lavrou a ata dessa comissão foi o Sr. Liberato Cristiano Turman com data de vinte e cinco de abril de 1965. A Comunidade se reunia todos os domingos às 15 horas para rezar o terço. O primeiro batizado foi da garotinha Regina Ap. Magalhães de Almeida, realizado no dia vinte e seis de março de 1966, filha do casal Sebastião de Almeida e Zélia de Lourdes Magalhães de Almeida, os padrinhos foram os avós maternos João Magalhães Filho e Maria da Gloria Pinto Magalhães.  Com o passar dos anos a estrutura da igreja de São José foi ficando fragilizada. Para evitar riscos o pároco, Monsenhor Henrique, tomou uma decisão juntamente com a comissão e a comunidade em demolir a igrejinha e construir uma nova igreja. Aconteceu algo antes da demolição: um vendaval destruiu o telhado da igreja. Foi um grande susto mas a solidariedade foi maior. O sr. Sebastião de Almeida  foi até a Radio Legendária pedir ajuda e foi grande a surpresa pelas doações que chegavam e em pouco tempo o telhado foi reconstruído com a estrutura que encontra-se até nossos dias. E assim foi passando de comissão até o atual CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade, como se diz, de pai para filho. Frutos de muito trabalho e dedicação a atual igreja já está neste ano de 2017 com trinta e quatro anos desde a sua construção e cinquenta e um anos desde a sua fundação.

A reunião mensal do CMPC acontece a cada quarto domingo, às 10 horas, a celebração semanal a cada domingo às 09h. Todas as terças-feiras celebra-se a novena em honra de São José às 19h. Também acontece a Adoração ao Santíssimo Sacramento, toda quinta-feira, 19h. O grupo de jovens “Amigos pela fé”, reúne-se aos sábados, 17h.

Santa Terezinha

Capela Santa Teresinha do Menino Jesus – Vila do Príncipe

Ano de Fundação: 1994

Co-padroeira: Nossa Senhora do Carmo – festa: 16 de julho. 

Histórico: No dia 17 de abril de 1994, num barracão do então “centro catequético Santa Terezinha do Menino Jesus”, foi celebrada a missa que marcaria o início da caminhada da comunidade. Para a primeira celebração diversas pessoas colaboraram para que houvesse um ambiente digno. Cada família trouxe algo, como: toalhas, velas, cestos, etc., mostrando já no início grande união das famílias da região. A primeira missa foi organizada pela catequese e grupo de jovens “Estrela de Belém”.

A capela Santa Terezinha abrange os bairros: Vila do Príncipe, Jardim Cidade Nova, Conjunto Monsenhor Henrique, Jardim Barcelona e Conjunto Pousada do Sol. No ano de 2006, Padre Jonacir Alessi e Padre Kleina doaram para a capela a imagem de Nossa Senhora do Carmo. Toda terça-feira o povo se reúne para a novena em honra a Nossa Senhora do Carmo.

Atualmente a comunidade tem dez capelinhas e visita aproximadamente trezentas famílias. Além da tradicional novena semanal de Nossa Senhora do Carmo, a cada dia 17 o povo se reúne para a novena em honra de Santa Terezinha, sempre às 19h.

Às quintas-feiras se reúne o grupo de oração da Renovação Carismática Católica “Coração de Maria”, com uma missa mensal durante o encontro do grupo de oração, às 19h30.

O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é reunido na primeira sexta-feira de cada mês, às 20h. A celebração dominical acontece às 09h, e também é realizada a adoração ao santíssimo sacramento a cada primeira sexta-feira, 19h.

Duas festas anuais: próximo de 16 de julho em honra de Nossa Senhora do Carmo, e próximo de 01 de outubro em honra de Santa Terezinha.

30

Capela Nossa Senhora Aparecida – Comunidade da Cohapar

Ano de Fundação: 1983

Festa da Padroeira: 12 de outubro

Co-padroeira: Santa Rita de Cássia – festa 22 de maio.

Histórico: No ano de 1982 a Prefeitura Municipal da Lapa doou para a Paróquia de Santo Antônio um terreno no bairro da Cohapar, com a condição de dentro de um ano ser iniciada a construção de algum edifício religioso. Para assegurar a posse do terreno foi construído um pequeno cruzeiro com oratório. Ao final daquele mesmo ano a comunidade realizava as missas num barracão. A construção da atual capela teve inicio em 12 de outubro de 1983. Para a construção, a comunidade organizou festas e eventos, contando ainda com recursos recebidos de uma entidade da Alemanha. A padroeira Nossa Senhora Aparecida, foi escolhida por iniciativa dos moradores mais antigos do bairro.

Atualmente a comunidade se reúne a cada domingo para celebração às 09h. Todas as terças-feiras realiza-se o novenário perpétuo em honra da padroeira, às 19h. Outra devoção é a novena de Santa Rita de Cássia a cada dia 22 do mês, às 19h, e a festa em honra de Santa que acontece próximo de 22 de maio. À primeira quinta-feira de cada mês a comunidade se reúne para a adoração ao Santíssimo Sacramento, e nas demais quintas-feiras realiza-se o terço dos homens. Momento esperado é a novena em preparação da festa anual da padroeira. No dia da festa de Nossa Senhora Aparecida, a 12 de outubro, pessoas de tantos lugares chegam até esta capela, participam da procissão, do novenário perpétuo, da Santa Missa e das festividades. O CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade é reunido no último sábado de cada mês, às 16h.

31

Capela do Menino Jesus – Comunidade Vila José Lacerda

Ano de Fundação: 1985

Festa do Padroeiro: 25 de dezembro.

Histórico: Com o crescimento da localidade denominada Vila José Lacerda tornou-se necessário dar assistência religiosa e catequética aos católicos lá residentes. O terreno foi doado pelo senhor José Lacerda e foi escolhida a primeira comissão para a comunidade. A construção por falta de recursos foi feita por “mutirão”, com festas e campanhas foi possível inaugurar a capela no dia 15 de dezembro de 1985. A imagem do Menino Jesus entronizada no altar mor, padroeiro da Capela, foi doada pelo Monsenhor Henrique Oswaldo Falarz. Ele a recebeu de presente quando cantou sua primeira missa de natal, na Catedral de Curitiba, no ano de 1938. Atualmente a comunidade é constituída por aproximadamente trezentas famílias. A celebração da Palavra de Deus acontece todos os domingos às 09h. Outras celebrações na capela do Menino Jesus:

– Adoração ao Santíssimo, primeira sexta feira de cada mês, 19h.

– Novena da Misericórdia, 5ª. feira, 15h.

– Terço dos homens, 5ª. feira, 19h.

– Reunião da Legião de Maria N. Sra. de Fátima, terça-feira, 18h.

32

Capela Nossa Senhora dos Milagres – Comunidade Milagres

Ano de fundação: 1901

Festa da Padroeira: 19 de junho

Histórico: A história da Capela de Nossa Senhora dos Milagres é centenária. Consta num escrito do Monsenhor Henrique Falarz que havia uma primeira capela construída em madeira. Depois foi construída uma segunda capela em alvenaria a qual recebeu a benção litúrgica no dia 28 de julho de 1901, conforme consta no Livro Tombo nº 04 pagina 66.

A comunidade celebrava a festa em homenagem da padroeira anualmente. Costumava reunir-se para rezar o terço, e mais tarde passou a ser um núcleo de catequese.  A capela foi se deteriorando e em 1980 foi constatado a necessidade de reconstruí-la para que os encontros de catequese continuassem. Decidiu-se pela reconstrução no mesmo modelo da antiga conforme o quadro que se encontra na parede do interior da atual capela. As pessoas se uniram, a catequese se mobilizou e com apoio do Monsenhor Henrique na realização e divulgação das festas, iniciou-se a reconstrução e esta foi concluída em 1987. Grande parte do trabalho de mão de obra foi feito em mutirão.

Em 1991, pensando em uma maior participação das crianças, o pároco, padre Jair Jacon, realizou pela primeira vez a missa da 1ª Eucaristia no dia 23 de novembro. A partir daí começou a ser celebrada a missa mensal. Devido a boa participação e o envolvimento da catequese nas missas, em 1993, numa reunião realizada com o padre Jair, passou a ser comunidade constituída com pastorais. Então a comunidade foi se organizando, crescendo, e se conscientizou da importância do dízimo. As festas deixaram de ser realizadas, foram construídas as salas de catequese e a comunidade passou a se manter com o dízimo e as ofertas. Fez-se necessária a ampliação da Capela que teve o seu inicio no ano de 1996 e concluída no ano seguinte.

Desde 2003 é celebrada a novena de Nossa Senhora dos Milagres sempre no dia 19, durante os meses de outubro a junho. No dia 19 de junho é celebrada uma missa em ação de graças pela passagem do dia da padroeira.

Em 2011 em preparação a festa de São Benedito foi entregue a cada Capela uma imagem de São Benedito – No mês de Maio de 2012 iniciou a visita da imagem de São Benedito as famílias. A família leva a imagem no domingo no final da celebração e a traz no próximo domingo. A celebração dominical acontece sempre às 19h. E a reunião do CMPC – conselho missionário pastoral da comunidade acontece na segunda-terça feira de cada mês, às 19h30.

33

Capela São Sebastião – Comunidade Vila Esperança

Ano de Fundação: 1987

Festa do Padroeiro: 20 de janeiro.

Histórico: A Igreja de São Sebastião teve início na região chamada Pinheiral próxima a Lagoa Gorda. Era uma capela com aproximadamente 9m2, de madeira. Em 1985, foi comprado um terreno e a Capela ainda de madeira foi transferida para a sede nova. Os devotos arrecadaram fundos e então em 1987, iniciou-se a fundação da atual capela, agora com 79,73 m2 em alvenaria.

X